Bukowski: no umbral da desistência

Às vezes você levanta da cama de manhã e pensa: eu não vou conseguir; mas você ri por dentro lembrando de todas as vezes que se sentiu assim.

Bukowski

Anúncios

Bukowski: o valor do minuto

“O minuto é a coisa mais sagrada. Lutei por cada um deles desde a minha infância. Eu continuo a lutar por cada um deles.

Nunca fiquei chateado ou sem saber o que fazer em seguida. Mesmo quando não faço nada, eu estou utilizando meu tempo.

Por que as pessoas tem que ir a parques de diversão ou ao cinema ou ficar sentadas diante dos aparelhos de TV ou resolver palavras cruzadas, ou ir à piqueniques, ou visitar parentes, ou viajar, ou fazer a maior parte das coisas que elas fazem, está além da minha compreensão.

Elas mutilam minutos, horas, vidas, dias inteiros. Elas não têm ideia do quanto um minuto é precioso.”

Charles Bukowski – As pessoas parecem flores finalmente

Dicas de filmes políticos

Maratona de filmes políticos na netflix. Excelentes. Fica a dica:

1. Get me Roger Stone: A exaltaçao de um passado corrupto. A história do consultor político e lobista Roger Stone desde sua aparição em auxílio à campanha de Richard Nixon, passando pela campanha de Ronald Reagan, até chegar na formação dos movimentos de extrema direita e sua consultoria para a campanha do Trump. O filme é uma coleção de golpes baixos explicados sem cerimônia.

2. American Anarchist – A reconciliação com um passado violento. O livro Anarchist Cookbook foi escrito por William Powell, um jovem revoltado de 19 anos em fins dos anos 60. É uma compilação de receitas de bombas , fabricação caseira de armas, armadilhas explosivas etc que o rapaz copiou de diversos livros encontrados em bibliotecas com o objetivo de montar uma revolução contra o sistema. O rapaz tornou-se um profissional que fez carreira como professor de jovens e crianças com histórico de abusos e dificuldades de aprendizado na África, ao mesmo tempo que envelheceu e se envergonhou vendo o livro escrito em sua juventude ser usado como inspiração e manual por diversos jovens e loucos em ataques terroristas e massacres escolares.

– Manuel Sanchez, editor do Opinião Central

Sêneca: nossa cegueira e a cura amarga

É característico de uma mente fraca e doente ter medo do que não é familiar. A mente deve, portanto, ser forçada a começar. Daí em diante, o remédio não é amargo; pois assim que nos cura , começa a dar prazer.

Goza-se das outras curas somente depois que a saúde é restaurada, mas um trago de filosofia é ao mesmo tempo saudável e agradável.

– Sêneca, sobre nossa cegueira e sua cura