Crônica: Viajar é Preciso


Se eu ousasse dar um conselho a alguém na faixa dos 18 – 20 e poucos anos, eu diria: viaje.

Tranque a matricula da faculdade por um ano, saia de casa, caia na estrada, vá fazer um intercâmbio, trabalhe meio período e divida o quarto com mais três se for preciso. A faculdade estará lá quando você voltar.

Mas vá viajar. Sem medo.  

Canela, RS
Canela, RS

Nunca é tarde para nenhum de nós que estamos bem além dos 30 (no meu caso, quase 40 para falar a verdade), mas de preferência comece desde jovem.

Claro que não é imprescindível colocar os pés na estrada para ampliar seus horizontes. Temos os bons livros, exemplos vindos da família, conversas inteligentes (e felizmente aquelas nem tanto) com os amigos e acesso à arte para nos enriquecer a alma, estimular o pensamento e moldar a personalidade.

Mas acredito que viajar acelera o processo: coloca-nos em contato com estilos de vida e pensamentos divergentes, obriga-nos a travar contato com pessoas desconhecidas, fortalece a autoconfiança e estimula naturalmente o aprendizado (seja de um idioma, de uma região ou de uma cultura).

meu amigo golfinho
meu amigo golfinho (Cancún)
meu amigo boto
meu amigo boto (Amazônia)

 

 

 

 

 

Essas habilidades são úteis para todos nós e em qualquer idade.

Mas elas podem ser tão mais poderosas na juventude! Uma idade em que naturalmente somos tão senhores de nós mesmos, imbatíveis na certeza de qualquer argumento, arrogantes de tanta juventude e completamente sedentos por novas experiências.

Nunca viajei na infância.

Cresci em um período de hiperinflação no país e em família de classe média que ralava muito para manter os filhos em um colégio particular do subúrbio. Não era fácil.

DSC00119

Na adolescência poderia ter sido mais corajoso e trancado o colégio por um ano e caído na estrada.  Possuia família fora do país. Passar um ano fora e trabalhar para ganhar algum dinheiro e me manter era uma possibilidade factível.

Mas hoje, olhando em retrospectiva, vejo que era muito medroso para me jogar de cabeça em uma experiência assim. E não tive alguém para me destravar essa insegurança.

Era mais cômodo ficar onde estava. E eu fiquei.

Las Vegas
Las Vegas

Cada vez que cruzo com uma garotada entre  18 – 20 e poucos anos  fazendo mochilão pela Europa, trabalhando no salão de algum restaurante da Flórida para pagar a experiência de um intercâmbio, dormindo em algum hostel de Madrid dividindo quarto com mais 3 pessoas, vivendo de biscoito e comida instantânea em Londres… confesso que morro de inveja da coragem deles! Uma  coragem que nunca tive.

DSC02319

E tenho certeza que eles estão arrebanhando experiências e impressões que, naquela idade,  eu não tinha nem suspeita.

Quando entrei no mundo adulto, a doutrinação da estabilidade foi mais forte: forme-se primeiro, arranje um emprego depois, trate de comprar a sua casa, faça uma reserva financeira…

Fiz tudo isso.

E decidi usar a reserva financeira para ir para a estrada.

Pirâmide Maia - México
Pirâmide Maia – México

Amo meus livros de paixão. Mas nada substitui a experiência de conhecer in loco as ruínas, templos, obras de arte e paisagens que via e revia tanto em fotos e imagens de tv. E apenas sonhava…

Quer mais um empurrão para ir viajar? Imagine-se nas seguintes experiências que artigo algum pode te passar por melhor que o autor se esforce:

  • Cruzar o Rio Amazonas para visitar uma aldeia indígena, jantar a bordo de um navio cruzando o Rio Sena ou tirar os sapatos para molhar os pés no Rio Tejo ou para sentir o Oceano Pacífico;
  • Nadar no Rio Negro alimentando botos cor de rosa ou nadar com golfinhos em Cancún;
  • Cruzar o deserto de carro para ir contemplar o Grand Canyon ou então ficar bestificado vendo e ouvindo o pôr-do-sol na Floresta Amazônica;
  • Visitar uma pirâmide Maia ou termas Romanas.
Aldeia na Amazônia
Aldeia na Amazônia
  • Rezar em StoneHange.
  • Passar o Reveillon festejando alucinado em uma casa de Tango de Buenos Aires ou em uma festa na Ocean Drive de Miami;
  • Caminhar sem pressa no fim da tarde para cruzar a Ponte do Brooklyn ou então a Ponte de Londres;
Torre de Belém
Torre de Belém, Lisboa
  • Ficar mesmerizado e com o coração em disparada por estar tão pertinho que poderia mesmo tocar a Vênus de Milo, o painel de Guernica de Picasso, a Mona Lisa e a Madona dos Rochedos de Da Vinci, os quadros de Rafael, a Noite Estrelada de Van Gogh, as ruínas de Helicarnasso, a Pedra de Rosetta, as pinturas de Goya, os Portões de Nínive ou o Pensador e o Beijo de Rodin;
  • Passar o dia em meio à multidão no Louvre e no British Museum e depois descobrir que se voltar lá na sexta à noite (sim!) o museu é praticamente só seu!
  • Entrar em uma Igreja em Valência para descansar e descobrir que ali existe um museu fechado de obras renascentistas Ibéricas. E que o responsável tem o maior prazer de abrir o pequeno museu apenas para te guiar por ele e mostrar as obras.
Toledo, ESpanha
Toledo, ESpanha
  • Pegar o carro nas férias e sair do Rio de Janeiro em direção ao Rio Grande do Sul parando em cada cidade, restaurante, parque, vinhedo e praia interessante do caminho…. sem roteiro e sem reservas.  
  • Jogar nas mesas e roletas de Las Vegas ou de Punta del Leste
  • Começar o dia em Madri com uma copa de viño e un bocadillo de jamón. Terminar a noite em Barcelona com uma caña e un pan con morcilla. No meio do caminho: o museu do Prado.

???????????????????????????????

  • Passar o dia caminhando da Torre Eiffel ao Louvre e dele ao Arco do Triunfo. Sem pressa, só curtindo o sol e lanchinhos.
  • Sair da Trafalgar Square e entrar em um pub, depois em outro pub, depois em outro pub… até perder a conta e esquecer o nome do hotel…..
  • Olhar a Estátua da Liberdade e ter a certeza que o Cristo Redentor é lindo demais!
  • Assistir a um concerto, a um musical ou peça de teatro na Broadway, na Picadilly Circus londrina, na Ópera de Paris ou na Gran Via madrilena;
  •  Ir ver um show das belas moças de Montmartre ou de Vegas
  • Visitar e prestar as devidas homenagens nos túmulos de Fernando Pessoa, Camões, Vasco da Gama, Rousseau, Victor Hugo, Darwin, Napoleão e Isaac Newton.
  • E almoçar em Portugal. E jantar em Portugal. Ir no topo do castelo Mouro na parte mais alta de Sintra e descer a montanha morrendo de fome… e almoçar em Portugal. E jantar em Portugal.
Reveillon em algum ponto de Buenos Aires
Reveillon em algum ponto de Buenos Aires

 

Essa foi a minha lista. Minhas viagens.

E quero colocar muitas outras no futuro.

Espero que você também se anime a sair do sofá.

Cada viagem existia em minha mente desde a adolescência mas inventei dezenas de entraves e desculpas para atrasar sua realização: faculdade, emprego, vender as férias para juntar mais dinheiro, parcela da casa própria…

Chutei tudo isso e rumei para o aeroporto. Antes tarde do que nunca.

Se eu pudesse parar e conversar com alguém diria isso: abaixe as travas. Viaje. Saia de sua vila. Você estará mais leve ao retornar.

Grand Canyon
Grand Canyon
Barcelona
Barcelona
Anúncios

3 comentários em “Crônica: Viajar é Preciso

  1. Muito bom! Foi um sonho que eu mesma não consegui realizar, porém, me realizo por meio de meus sobrinhos, tenho 5, e, 4 deles fizeram isso. Hoje, estão aqui no Brasil, já todos encaminhados em suas vidas profissionais. Essa experiência para eles foi fundamental em seus postos hoje ocupados. Um deles, apenas, não saiu do Brasil, mas fez as malas e vive no Mato Grosso do Sul. Tem outro temperamento dos demais, mas vive como sonhou.Os outros, hoje, fazem suas descobertas em suas férias, mais descobertas, e se tornaram pessoas incríveis e interessantes. Adorei o seu depoimento, não estou sozinha. Abraços!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Ah…é o mesmo conselho que eu dou. Sentir o frio na barriga ao entrar no avião sem saber o q vai encontrar, enfrentar os próprios medos, e mesmo assim continuar a caminhada, não tem preço. Conhecer pessoas novas, culturas diferentes, respirar dia e noite outra língua. Viajar..a única coisa que vc gasta dinheiro e te deixa mais rico!

    Curtido por 1 pessoa

Gostou? Tem uma opinião diferente? Fale conosco e deixe seu feedback

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s