Crônicas e Afins: Continue em frente


homem-anjo

Eu sei, há momentos complicados na vida. E hoje eu queria falar isso para você. Para você que tantas vezes me procurou e que por tanto tempo eu calei. Talvez você preferisse que eu contasse uma história mais doce, algo que tirasse de você a responsabilidade. Mas não.

É exatamente nesse momento em que você duvida se tomou a decisão certa e olha para o céu pedindo um sinal. Bem.. nada virá. Ao contrário dos contos de fadas, nenhum encantamento surgirá para confirmar o caminho ou para te explicar que o destino correto é este ou aquele. Às vezes isso se une a uma canseira, a um certo desânimo… faz parte do pacote.

A vida não é um brinquedo ou um parque para só termos risos, sexo e festas. Não embarque nessa concepção infantil de que a vida te deve alguma coisa. Ninguém te deve nada. Você não tem nada de especial e como todos os demais irá encontrar seu pote de decepções e mágoas. Nem todos os esforços serão recompensados, nem todos os seus gestos serão reconhecidos.

Existem dias difíceis, pessoas que somem, outras que nos ferem. Muitas frustrações fazem parte dessa trilha. É assim mesmo. Não se engane com o palavreado fácil de quem quer que você apenas se aliene em uma concha adolescente. Cresça. A imaturidade é responsabilidade sua. Dúvidas fazem parte e a maturidade não fará com que elas desapareçam. Perdas, doenças, derrotas, mortes e dores também. Mas é a forma como lidamos com elas que faz a diferença. E no seu íntimo, você deve ter a consciência que as decisões foram suas. 

A vida que levamos é feita pelas nossas escolhas diárias. Não são as grandes cenas ou o  rufar de tambores e muito menos a passagem de impacto no final da temporada do seu seriado favorito. São as escolhas do dia a dia. E mesmo quando você foge, nas contínuas omissões e nos seus sumiços e  silêncios; até aí nós fazemos escolhas. Muitas vezes é mais fácil deixar que outros escolham por nós… mas até nesse momento você – de fato – fez uma decisão: delegou para terceiros. E as consequências são nossas, inteiramente nossas; pois as decisões também foram.

Então olhe com sinceridade para dentro de si, reflita e decida. Podemos mudar o trajeto. Ou permanecer nele. Terminar esse relacionamento ou tentar modificá-lo. Ou simplesmente acomodar-se e manter um ar bovino. Trocar de emprego para algo mais prazeroso ou mantê-lo pela estabilidade financeira. Ter filhos e abdicar de certos prazeres em prol do amor de aumentar a familia, ou permanecer sem filhos e mergulhar em uma maior autonomia e individualismo. Seja qual for a escolha, ela é sua. Mesmo quando apenas se cala. Até quando foge.

E em todos os caminhos irá encontrar pedras e períodos de seca, flores e rios. Nada é fácil. Esforço existirá em tudo. Porque você é o único sujeito a criar ou reforçar seu próprio entorno. E mesmo quando dói, assuma as consequências das suas escolhas. E continue em frente.

Talvez eu não esteja falando isso para você, afinal.

Agora eu percebo que talvez esteja falando apenas para mim.

E continuo em frente.  

_________________________________

Crônica “Continue em frente”, Manuel Sanchez

Anúncios

Autor: Manuel Sanchez

Leitor compulsivo, amante das viagens e da boa mesa. Sou um sujeito que acredita no charme da simplicidade, que riqueza é ter tempo e que se esforça para passar longe da vulgaridade.

Gostou? Tem uma opinião diferente? Fale conosco e deixe seu feedback

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s