Pensamentos de Maquiavel 


Maquiavel, ex-conselheiro de Florença, autor de “O Príncipe”, foi o primeiro formulador do realismo politico e do pragmatismo ético. 

Segundo essa linha de pensamento, uma ação é avaliada como boa a partir das consequências exitosas perseguidas pelo indivíduo em seu próprio benefício. 

Trata-se de um ramo do consequencialismo; ou seja, uma ação nunca é avaliada como boa ou má por si própria, mas unicamente a partir das suas consequências. 

Desta forma, o consequencialismo coloca-se frontalmente contra o imperativo categórico Kantiano, onde a avaliação moral é feita a partir da própria ação, não importando suas consequências. 

O pragmatismo separa-se do utilitarismo pois neste último analisa-se a moralidade da ação a partir das consequências boas trazidas para o maior número de individuos; enquanto que no pragmatismo maquiavélico a única coisa que importa é se a ação trouxe a consequência benéfica ao próprio indivíduo. 

Trechos e pensamentos:

Toda a ação é designada em termos do fim que procura atingir.

Todos os profetas armados venceram, e os desarmados foram destruídos.

Os fins justificam os meios.

Todos vêem o que você parece ser, mas poucos sabem o que você realmente é.

Quando fizer o bem, faça-o aos poucos. Quando for praticar o mal, é fazê-lo de uma vez só.

Não há nada mais certo que nossos próprios erros. Vale mais fazer e arrepender, que não fazer e arrepender.

Há três espécies de cérebros: uns entendem por si próprios; os outros discernem o que os primeiros entendem; e os terceiros não entendem nem por si próprios nem pelos outros; os primeiros são excelentíssimos; os segundos excelentes; e os terceiros totalmente inúteis.

Os homens têm menos escrúpulos em ofender quem se faz amar do que quem se faz temer, pois o amor é mantido por vínculos de gratidão que se rompem quando deixam de ser necessários, já que os homens são egoístas; mas o temor é mantido pelo medo do castigo, que nunca falha.

Nunca foi sensata a decisão de causar desespero nos homens, pois quem não espera o bem não teme o mal.

Os homens esquecem mais rapidamente a morte do pai do que a perda do património.

Os homens prudentes sabem sempre tirar proveito dos atos a que a necessidade os constrangeu.

Os que vencem, não importa como vençam, nunca conquistam a vergonha

As injúrias devem ser feitas todas de uma só vez, a fim de que, saboreando-as menos, ofendam menos: e os benefícios devem ser feitos pouco a pouco, a fim de que sejam mais bem saboreados

Estou convencido de que é melhor ser impetuoso do que circunspecto, porque a sorte é como a mulher; e, para dominá-la, é necessário bater nela e contrariá-la.

Os homens devem ser adulados ou destruídos, pois podem vingar-se das ofensas leves, não das graves; de modo que a ofensa que se faz ao homem deve ser de tal ordem que não se tema a vingança.

Uma mudança deixa sempre patamares para uma nova mudança.

Os homens em geral formam suas opiniões guiando-se antes pela vista do que pelo tato, pois todos sabem ver mas poucos sentir. Cada qual vê o que parecemos ser, poucos sentem o que realmente somos.

Creio que seriam desejáveis ambas as coisas, mas, como é difícil reuni-las, é mais seguro ser temido do que amado.

Abaixo, túmulo de Maquiavel na Santa Croce em Florença.

Anúncios

Autor: Manuel Sanchez

Leitor compulsivo, amante das viagens e da boa mesa. Sou um sujeito que acredita no charme da simplicidade, que riqueza é ter tempo e que se esforça para passar longe da vulgaridade.

Gostou? Tem uma opinião diferente? Fale conosco e deixe seu feedback

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s