Sartre e a salvação do mal 


” O mais belo livro do mundo não “salvará” dores de uma criança: não se “salva” o mal, combate-se. 

O mais belo livro do mundo “salva-se a si próprio”; “salva” também o artista. Mas não o homem. Do mesmo modo que o homem não salva o artista.

 Queremos que o homem e o artista obtenham “juntamente sua salvação”, que a obra seja ao mesmo tempo um ato; que seja expressamente concebida como uma arma na luta que os homens travam “contra o mal”.

Jean Paul Sartre

Anúncios

Gostou? Tem uma opinião diferente? Fale conosco e deixe seu feedback

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s