Poesia na vida: Drummond, amor sem razão 


As sem razões do amor

Eu te amo porque te amo. 

Não precisas ser amante, 

e nem sempre sabes sê-lo. 

Eu te amo porque te amo. 

Amor é estado de graça 

e com amor não se paga. 
Amor é dado de graça, 

é semeado no vento, 

na cachoeira, no eclipse. 

Amor foge a dicionários 

e a regulamentos vários. 
Eu te amo porque não amo 

bastante ou de mais a mim. 

Porque amor não se troca, 

não se conjuga nem se ama. 

Porque amor é amor a nada, 

feliz e forte em si mesmo. 
Amor é primo da morte, 

e da morte vencedor, 

por mais que o matem (e matam) 

a cada instante de amor. 

(Carlos Drummond de Andrade)

Telas: Amantes en rosa, Marc Chagall; O Beijo, Klimt

Anúncios

Gostou? Tem uma opinião diferente? Fale conosco e deixe seu feedback

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s