Reflexões ao volante: Queimando a vida


”Poesia é apenas a evidência da vida. Se a sua vida está queimando bem, a poesia torna-se apenas as cinzas” (Leonard Cohen)

“Respirando fundo e olhando em volta, constato que minha vida está queimando bem. Falo até pouco para não espantar o bendito passarinho e deixá-lo cantando mais tempo no meu quintal. Quero um quintal com grama e árvore; nada de ladrilhos ou piscina.

Caem as cinzas? sim.  Não se iludam, a vida está sempre se esvaindo. Queimando. A questão é saber como você está usando esse tempo. O charuto está bom? Não quero baforadas vagabundas. Viver os dias deve ser como apreciar um bom charuto: baforadas longas, bouquet intenso, paladar marcante.  Sem pressa. Mas sem vício. É um momento de reconciliação e busca.

Não precisamos provar que estamos sempre certos. Não existe qualquer obrigação de entrar de sola em todas as brigas. Use de sabedoria para contornar certas situações.  Não se esgote. 

Certos casos devem ser honrados. Existem momentos em que torna-se necessário manter-se de pé e falar. Não fuja. 

Cuide dos seus próximos.  Olhe pelos mais fracos. Ajude aos demais mas entenda que cada qual tem a sua própria luta. Auxilie sempre. Mas não permita que a tempestade alheia retire sua paz. 

Agruras ocorrerão. Prepare-se para elas. Mas não grite tanto. Absorva e lide com os problemas de forma madura. Sem vitimismo. Sem egolatria. Cresça. 

Demonstre amor. Não é sua responsabilidade se não aceitam. Mas não se entregue até existir real confiança. E confiança é construída com o tempo e superação. Não confunda amor e confiança com desejo. Essa armadilha já dilacerou homens e mulheres por gerações sem fim.

E a vida vai queimando. E a vida vai marcando.  E a vida vai exalando seu cheiro. O paladar deve ser intenso. O odor marcante das folhas consumidas pelo fogo. 

Todo charuto chega ao fim. Existem aqueles que dizem que existem mais charutos na caixa.  Outros declaram que a experiência é única. Não sei. Oscilo entre as duas crenças e já não faço questão de prender a verdade com anzol. Acate e brinque com as dúvidas. 

O importante é queimar bem.”

Crônica “Queimando a vida” , de Manuel Sanchez 

Anúncios

Gostou? Tem uma opinião diferente? Fale conosco e deixe seu feedback

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s