Conselhos de Polônio 

Conselhos de Polônio ao filho, em Hamlet.  Primeiro  o texto Shakesperiano e depois em adaptação contemporânea. Ironicamente, Polônio é um dos personagens mais fúteis da peça mas é dele que se extraem os melhores conselhos.

1) Não dá voz ao que pensares, nem transforma em ação um pensamento tolo.

1)      Não  expressar tudo o que se pensa.

 

2) Sejas amistoso, sim, jamais vulgar.

2)     Ser amistoso, mas nunca ser vulgar.

 

3)Os amigos que tenhas, já postos à prova,

Prende-os na tua alma com grampos de aço;

Mas não caleja a mão festejando qualquer galinho implume

Mal saído do ovo

3)    Valorizar amigos testados, mas não oferecer amizade a cada um que aparecer a sua frente.

 

4)Procura não entrar em nenhuma briga;

Mas, entrando, encurrala o medo no inimigo.

4)     Evitar qualquer briga, mas se for obrigado a entrar numa, que seus inimigos o temam.

 

5)Presta ouvido a muitos, tua voz a poucos.Acolhe a opinião de todos – mas você decide.

5)     Ouvir a todos, mas falar com poucos.

 

6)Usa roupas tão caras quanto tua bolsa permitir,

Mas nada de extravagâncias – ricas, mas não pomposas.

O hábito revela o homem,

E, na França, as pessoas de poder ou posição

Se mostram distintas e generosas pelas roupas que vestem.

6)    Usar roupas de acordo com sua renda, sem nunca ser extravagante.

 

7)Não empreste nem peça emprestado:

Quem empresta perde o amigo e o dinheiro;

Quem pede emprestado já perdeu o controle de sua economia.

7)   Não emprestar dinheiro a amigos, para não perder amigos e dinheiro.

 

8)E, sobretudo, isto: sê fiel a ti mesmo.

Jamais serás falso pra ninguém

8)   Ser fiel a ti mesmo, e jamais serás falso com ninguém.

Top 10 Shakesperiano

Segue minha lista das obras indispensáveis do bardo na minha ordem muito pessoal de preferência:

1. Otelo 

2. Rei Lear 

3. Macbeth 

4. Hamlet 

5. Julio César 

6. Ricardo III 

7. Coriolano 

8. Antônio e Cleópatra 

9. Romeu e Julieta 

10. A tempestade 

Basicamente eu adoro os dramas e passo longe das comédias.

Foto: Globe Theatre, em Londres. Vale muito a pena assistir uma peça. Só exibem Shakespeare e o teatro mantém todo o estilo e modo de representação do Sec. XVI. Inclusive, se chover, você se molha inteiro. 

Sabedoria de Hamlet 

“Acima de tudo sê fiel a ti mesmo, Disso se segue, como a noite ao dia, Que não podes ser falso com ninguém”. (Cena III, ato I)

Nada em si é bom ou mau; tudo depende daquilo que pensamos.” (Cena II, Ato II)

Aquilo que prometemos no calor da paixão, acalmada a paixão, é por nós abandonado.”(Cena II, Ato II)

A todos, teu ouvido; a voz, a poucos; ouve opiniões, mas forma juízo próprio.” (Cena III, Ato I)

“O hábito, esse demônio que devora todos os sentimentos” (Ato III, Cena IV)

“Preciso ser cruel para ser bom” (Ato III, Cena IV)

“Se tem de ser já, não será depois; se não for depois, é que vai ser agora; se não for agora, é que poderá ser mais tarde. O principal é estarmos preparados, umas vez que ninguém sabe o que deixa”(Ato V, cena II)

“O resto é Silêncio” (Cena II, Ato V)

Shakespeare,  Hamlet

Shakespeare: conselhos de Polônio 

Conselhos de Polônio para o filho Laertes em Hamlet de Shakespeare (Hamlet cena III ato I) 

1) Não expressar tudo o que se pensa.

2) Ouvir a todos, mas falar com poucos.

3) Ser amistoso, mas nunca ser vulgar.

4) Valorizar amigos testados, mas não oferecer amizade a cada um que aparecer a sua frente.

5) Evitar qualquer briga, mas se for obrigado a entrar numa, que seus inimigos o temam.

6) Usar roupas de acordo com sua renda, sem nunca ser extravagante.

7) Não emprestar dinheiro a amigos, para não perder amigos e dinheiro.

8) Ser fiel a ti mesmo, e jamais serás falso com ninguém.