Nietzsche: morte de paixões

Todas as paixões têm um período em que são meramente funestas, em que levam para baixo suas vítimas com o peso da estupidez — e um período posterior, bem posterior, em que se casam com o espírito, se “espiritualizam”.

Antes, devido à estupidez na paixão, fazia-se guerra à paixão mesma: conspirava-se para aniquilá-la — todos os velhos monstros da moral são unânimes nisso: é preciso matar as paixões.

Nietzsche em Crepúsculo dos Ídolos.

Anúncios

O Eterno Retorno — interpretação livre de Antônio Abujamra

A interpretação e leitura feitos por Abujamra da nota do eterno retorno de Nietzsche. 

A explicação do conceito pode ser encontrada no nosso post neste link.