Anotações órficas: coração de templário

O segredo é não ser reativo. Manter-se no seu “frame”. Código estóico no agir e ações espartanas na alma. Não podemos controlar muitas coisas, mas podemos sempre ser donos de nós mesmos e de nossas reações. Existem tempestades que não passam mas nunca incorpore o discurso de vítima. Foco no pensar. Retidão no agir. Mantenha um pequeno veneno por perto para adoçar. Coração de Templário. Respire.
Manuel Sanchez

Crônicas e afins: o demônio levantou ao meio-dia

Enquanto tomava seu café quente tudo o que pensava era em como se manter funcional. Era uma vitória minuto a minuto. Trabalho, academia, a atenção diária à sua menina… ele mantinha o padrão; mas cada vez mais longe. Os músculos doíam pelo esforço de manter a normalidade. O trabalho não o importava. A academia era como escovar os dentes. E sua menina o alertava em como odiava situações mornas. As vezes ela o xingava, raivosa com a situação. E ele pensava em como se manter funcional. Minuto a minuto. Por dentro sentia -se morto. Se um acidente ocorresse… Deus, se um acidente ocorresse seria um ato de misericórdia. Porque nada mais fazia sentido. Correr na avenida principal do bairro a 200 km/h e esquecer de frear. Um erro na limpeza da pistola… Um ato simples resolveria. Ela falava todos os dias que estaria ali com ele. Apoiando. Um apoio que virava desabafo e discussão porque a resposta não vinha… ele queria abraça-la. Sentir o calor do corpo dela. Ela tinha os olhos mais sorridentes que ele já vira. Linda como a noite que tanto amava. Por ela havia esperança. Com seu humor aberto. Rosto de criança. Ele sabia que estava doente. Por dentro. Nos pensamentos. O que um homem faz quando seus dias ficam amargos?

– trecho de “O demônio levantou ao meio-dia” , Manuel Sanchez

Anotações órficas: três contos de réis compram sua atenção?

Chegou o ponto em que a idéia de que não se podia deixar nada passar perdeu completamente o sentido. Tudo o que eu desejava era paz de espírito e rotina. O mundo girando cada vez mais rápido em um caleidoscópio era a própria noção de ansiedade aditivada com falta de rumo. Pagar por paz não era em vão. Pagar por paz tornou-se o único investimento que eu procurava a partir de então.

– Manuel Sanchez em “Três contos de réis compram sua atenção?”

Anotações Órficas: A vida é assim

A vida é assim:

Reclamões reclamarão.

Estúpidos farão estultices.

Invejosos amaldiçoarão

a maioria será uma eterna manada.

E não há nada – nada – que você possa fazer
A não ser melhorar a si mesmo
e com isso inspirar os que estão em volta
a buscar a melhora de si próprios

A porta só se abre por dentro.

– Manuel Sanchez

Anotações órficas: o eterno retorno

É uma régua de conduta; minha leitura do mundo e a partir dela, a orientação pela qual me comporto.

Acredito que nossos pensamentos criam a atmosfera na qual nos relacionamos com nós mesmos e que nossas ações voltam, de alguma forma, em consequências diretas ou implícitas para nós ou no tecido social ao qual pertencemos – e isto nos afeta, desde a forma como indivíduos reagem a você até o tipo de sociedade que ajudamos a moldar. É o demônio de Nietzsche nos visitando diariamente.

É a minha leitura. Existirão outras, de cunho niilista ou viés indiferente, uma vez que o ser humano é essa criatura plural com visões de mundo tão distintas. Já apontava Sartre que a existência precede a essência. Existirá quem veja Deus, existirá quem sinta traumas, existirá quem seja uma eterna vítima e haverá quem cuide com zelo de seu próprio caminho e do seu entorno.

Certeza empírica, com uma medição objetiva, não creio que exista em assuntos de comportamento. Cabe a cada um fazer a sua leitura e decidir.

Qual é a sua régua de conduta? Voce crê que ela gera consequencias? Tais conseqüências te afetam de alguma forma? E neste caso isto te conforta, te incomoda ou você é indiferente?

– Manuel Sanchez