Crônicas e Afins: colo de mãe 

Colo de mãe 

(Manuel Sanchez)
Eu tive a imensa sorte de ter tido uma mãe que foi uma verdadeira leoa: forte , amorosa e decidida. Pelo tempo que a vida permitiu nossa caminhada juntos, eu só tenho a agradecer.

Tantos foram os conselhos e conversas que mesmo hoje me sinto dialogando com ela em todos os pontos da minha vida. E mesmo quando saio do trilho é a imagem dela que vejo me mostrando como voltar, me desculpar e tomar o rumo certo.

Valores. Sabedoria de Vida. Paciência. Perdão. Dedicação. Mesmo o ponto em que se traça a linha na areia e não se recua. O que verdadeiramente importa eu aprendi da minha leoa. O resto foram apenas detalhes aprendidos em livros.

Quanto mais o tempo passa, mais eu vejo que muitos dos meus interesses e conversas orbitam ou encontram alguma tangencia  em muitas coisas que ela também gostava. E não é consciente. Quando dou por mim estou interessado em um assunto, lugar ou música que na juventude não me dizia nada. Mas hoje me interessam. E só depois percebo: minha mãe gostava disso ou ela tentou falar disso comigo em algum momento. E saber sobre o que a interessava ou ir nos lugares que ela um dia mencionou traz um resgate. Um alento. E vejo o quanto de profundidade tinha naquela mulher.

Poderia ter feito mais. Poderia ter demonstrado mais. Mas até nisso eu acho que ele entendeu minhas limitações do momento e da idade. 

Foram os olhos mais  amorosos que vi. As mãos mais seguras. E o abraço mais terno. Dela ouvi as palavras de maior incentivo e as verdades mais duras, sem subterfúgios ou ilusões. 

Sinto muitas saudades da minha leoa. Durante muitos anos doeu na alma. Mas hoje é uma saudade alegre. Carinho em lembrar.  Hoje o que sinto é muito orgulho. Sempre fui um homem de sorte. Protegido por Santos, orixás e pais dedicados. 

Sinto paz. Amor. Gratidão. Preparo. Curiosidade. Força. Ela me ensinou a ser espada e escudo; quando calar e quando tocar o tambor. As principais  lições que aprendi foram  andando ao lado da minha leoa.

Minha mãe de azul intenso. Minha mãe de azul Celeste.