Explicando os conceitos: ética da virtude e ética do dever 

De acordo com o pensamento grego antigo , ser uma boa pessoa e distinguir o certo do errado não é primordialmente uma questão de entender e aplicar determinadas regras e princípios morais em abstrato. 

Para os antigos gregos, o agir ético é uma questão de ser ou tornar-se o tipo de pessoa que, ao adquirir sabedoria por meio da prática correta, irá se comportar habitualmente de forma apropriada nas circunstâncias apropriadas analisando o caso concreto.

Aristóteles ainda é considerado o maior dos filósofos no campo da ética da virtude e sua obra principal neste tema foi “Ética a Nicomaco “. 

Os que advogam a ética da virtude se colocam em campo distinto  da linha da ética do dever,  cujo maior nome foi Kant. Para este, na obra ‘Critica da Razao Prática’ , a ética e a moral seriam avaliadas em abstrato, seguindo regras hipotéticas que serviriam de ordens mandatórias para todos os indivíduos sujeitos à determinada situação. 

Para Aristóteles,  comportar-se de modo ético  estava intrinsecamente ligado ao exercício da razão, ou à escolha racional, no caso concreto, transformando o bom agir em um hábito.  Para Kant, comportar-se de forma ética estava ligado a seguir a ordem do imperativo categórico que, hipotecamente serviria de referência para a forma correta de agir de qualquer indivíduo.