Foucault e as mudanças de pensamento 

O filósofo Michel Foucault uma vez foi questionado sobre suas mudanças de posições durante sua vida, quando falou a famosa frase: “Não me pergunte quem sou e não me diga para permanecer o mesmo”. 

Pensar diferente nunca foi um problema para o filósofo, pois considerava que eram os deslocamentos, as aventuras e os desvios dos percursos pré-determinados que o instigavam a continuar a escrever e a viver livremente. 

Foucault foi de certa forma um herdeiro do pensamento nietzschiniano com seus estudos que focaram na desconstrução das estruturas de poder e seus ataques constantes à moral vigente no corpo social.

Anúncios

Michel Foucault entrevistado por Alain Badiou

foucault

Segue uma  entrevista de Michel Foucault dada ao filósofo Alain Badiou e retirado da Tv Espanhola. Após uma introdução feita pelo canal de emissão, a entrevista de fato começa aos  9:10 minutos do vídeo.

Mais informações sobre Foucault podem ser encontradas neste link, com um texto de introdução ao filósofo, entrevistas (legendas em português)  e programas da tv brasileira resumindo suas idéias centrais.

Michel Foucault: Loucura, Poder, Desvalidos e Conhecimento

 

foucault

Michel Foucault foi um importante filófoso e professor da cátedra de História dos Sistemas de Pensamento no Collège de France. Desenvolveu todo o seu trabalho em torno da arqueologia do saber filosófico, da experiência literária e da análise do discurso. Também se concentrou na relação entre poder e governamentalidade.

Foucault é conhecido pelas suas críticas às instituições sociais, especialmente à psiquiatria, à medicina, às prisões, e por suas ideias sobre a evolução da história da sexualidade e à complexa relação entre Poder e Conhecimento

É  mais conhecido por ter destacado as formas de certas práticas das instituições em relação aos indivíduos. Ele destacou a grande semelhança nos modos de tratamento dado ou infligidos aos grandes grupos de indivíduos que constituem os limites do grupo social: os loucos, prisioneiros, alguns grupos de estrangeiros, soldados e crianças.

Ele acreditava que, em última análise, eles têm em comum o fato de serem vistos com desconfiança e excluídos por uma regra em confinamento em instalações seguras, especializadas, construídas e organizadas em modelos semelhantes (asilos, presídios, quartéis, escolas), inspirados no modelo monástico; instalações que ele chamou de “instituições disciplinares”

b599dcfe2678bb7d3829401c36c89ad8

 

Na grande maioria das suas obras, Michel Foucault esforçou-se por se limitar a problemas concretos (a loucura, a prisão, a clínica psiquiátrica), num contexto geográfica e historicamente bem determinado (a França, a Europa ou o Ocidente; no fim do século XVIII, na Grécia antiga, etc.). No entanto, as suas observações permitem extrair conceitos que ultrapassem esses limites de tempo e espaço. Elas conservam, assim, uma grande atualidade. Por isso, muitos intelectuais – em várias áreas do conhecimento – podem se referir a Foucault atualmente de forma que ainda se mostra extremamente relevante.

 

Videos:

I) Michel Foucault por ele mesmo: um documentário com diversas entrevistas do filósofo, onde as idéias centrais de sua obra são explicadas pelo próprio

II) Michel Foucault no Globo Ciência: programa da Rede Globo que explicou de forma simples e didática as idéias centrais do filosófoso