Confie no seu taco

Anúncios

Você é o seu Destino

O destino não é uma questão de chance ou sorte. É uma questão de escolha. Não é algo que você deve esperar acontecer,  mas algo que deve ser conquistado.

– William jennings Bryan

Abaixo: todos quadros de Adolf Schreyer, cavaleiros árabes, sec. XIX

A conversão de São Paulo nas Artes

Trecho bíblico muito representado na arte medieval e renascentista é o relato de Saulo sobre sua conversão ao cristianismo.

De perseguidor dos cristãos, torna-se seu propagador e seria conhecido posteriormente como São Paulo, saindo da região de Israel e indo pregar na Europa.

A conversão de São Paulo, de Parmigianino
Data: 1527-1528
Estilo: Maneirismo (renascimento tardio)
Localização: Museu de história de Viena, Viena, Áustria

 

Conversão de São Paulo

do livro d’Heures d’Étienne Chevalier(c. 1450–1460), o Livro das Horas, por Jean Fouquet, agora no Castelo de Chantilly.

Atos dos Apóstolos 22:6-21
Ora, aconteceu que, indo eu já de caminho, e chegando perto de Damasco, quase ao meio-dia, de repente me rodeou uma grande luz do céu.
E caí por terra, e ouvi uma voz que me dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues?
E eu respondi: Quem és, Senhor? E disse-me: Eu sou Jesus Nazareno, a quem tu persegues.
E os que estavam comigo viram, em verdade, a luz, e se atemorizaram muito, mas não ouviram a voz daquele que falava comigo.
Então disse eu: Senhor, que farei? E o Senhor disse-me: Levanta-te, e vai a Damasco, e ali se te dirá tudo o que te é ordenado fazer.
E, como eu não via, por causa do esplendor daquela luz, fui levado pela mão dos que estavam comigo, e cheguei a Damasco.
E um certo Ananias, homem piedoso conforme a lei, que tinha bom testemunho de todos os judeus que ali moravam,
Vindo ter comigo, e apresentando-se, disse-me: Saulo, irmão, recobra a vista. E naquela mesma hora o vi.
E ele disse: O Deus de nossos pais de antemão te designou para que conheças a sua vontade, e vejas aquele Justo e ouças a voz da sua boca.
Porque hás de ser sua testemunha para com todos os homens do que tens visto e ouvido.
E agora por que te deténs? Levanta-te, e batiza-te, e lava os teus pecados, invocando o nome do Senhor.
E aconteceu que, tornando eu para Jerusalém, quando orava no templo, fui arrebatado para fora de mim.
E vi aquele que me dizia: Dá-te pressa e sai apressadamente de Jerusalém; porque não receberão o teu testemunho acerca de mim.
E eu disse: Senhor, eles bem sabem que eu lançava na prisão e açoitava nas sinagogas os que criam em ti.
E quando o sangue de Estêvão, tua testemunha, se derramava, também eu estava presente, e consentia na sua morte, e guardava as capas dos que o matavam.
E disse-me: Vai, porque hei de enviar-te aos gentios de longe.

A parábola do bom samaritano nas Artes

Eventos bíblicos ou parábolas encontradas no livro foram objeto de representações artísticas desde o início da era cristã, seja por requisições da Igreja ou demonstrações pessoais de fé do artista.

Neste post traremos a parábola do bom samaritano conforme contada por Jesus no evangelho de Lucas.

O trecho foi imaginado por Delacroix e posteriormente por Van Gogh, conforme as representações abaixo.

Lucas 10:25-37
25. Levantando-se um doutor da lei, experimentou-o, dizendo: Mestre, que farei para herdar a vida eterna? 26. Respondeu-lhe Jesus: Que é o que está escrito na Lei? como lês tu? 27. Respondeu ele: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de toda a tua força e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo. 28. Replicou-lhe Jesus: Respondeste bem; faze isso, e viverás. 29. Ele, porém, querendo justificar-se, perguntou a Jesus: E quem é o meu próximo? 30. Prosseguindo Jesus, disse: Um homem descia de Jerusalém a Jericó, e caiu nas mãos de ladrões que, depois de o despirem e espancarem, se retiraram, deixando-o meio morto. 31. Por uma coincidência descia por aquele caminho um sacerdote; quando o viu, passou de largo. 32. Do mesmo modo também um levita, chegando ao lugar e vendo-o, passou de largo. 33. Um samaritano, porém, que ia de viagem, aproximou-se do homem e, vendo-o, teve compaixão dele. 34. Chegando-se, atou-lhe as feridas, deitando nelas azeite e vinho e, pondo-o sobre o seu animal, levou-o para uma hospedaria e tratou-o. 35. No dia seguinte tirou dois denários, deu-os ao hospedeiro e disse: Trata-o e quanto gastares de mais, na volta eu te pagarei. 36. Qual destes três te parece ter sido o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores? 37. Respondeu o doutor da lei: Aquele que usou de misericórdia para com ele. Disse-lhe Jesus: Vai-te, e faze tu o mesmo.”

O bom samaritano.
Primeiro quadro: Delacroix, 1849. Segundo quadro: Van Gogh 1890