“O grito” de Edvard Munch e suas homenagens pop 

“O grito” de Munch já recebeu inúmeras interpretações e análises ao longo das décadas.

Muitos o consideram o quadro símbolo da modernidade com o homem gritando pelo assombro da transformação rápida , pela solidão e pelo medo. Espanto pelo novo mundo que se descortina.

O quadro é sem dúvida um ícone facilmente reconhecido e já foi homenageado e inúmeras representações.

Anúncios

Arte do dia: Honoré Daumier 

Honore Daumier , 1868, “Conselhos a um jovem artista”.

E a quanto a você, quais bons conselhos você recebeu? E de quem?

A cidade segundo o olhar de Van Gogh 

Muitas pessoas associam a arte de Van Gogh apenas aos auto-retratos, paisagens, vasos de flores e campesinos. 

Mas o artista também apontava o seu olhar para a cidade e retratou ruas pobres, bairros nobres , os telhados frios, navios de carga e os veículos dos mais abastados.

Arte do dia: Sansão e Dalila, de Rubens 

Rubens – “Sansão e Dalila ” , 1610

Das inúmeras mitologias bíblicas essa é das mais interessantes. Sem dúvida é o meu quadro favorito de Rubens. 

O homem exausto descansando no colo da amada, a traição iminente, a escravidão, a cegueira e a destruição do templo. Tudo fica no ar quando se olha a pintura. Sansão se deixa levar pelo amor a uma mulher. Seria traição ou ela agiu por amar outros valores? Já estaria ele cego antes mesmo de ser capturado?